Curiosidade

O que me move pela vida é a curiosidade.

A vontade de descobrir o que há atrás daqueles arbustos. Ou daquele morro logo adiante.

A curiosidade me moveu no meu primeiro passo. Quando fui me apoiar nas pernas pela primeira vez, pensei “como será que é andar só pelas minhas pernas?” dai fui, tentei, tentei até conseguir. Matei minha curiosidade, através da insistência, do entusiasmo e da vontade em conhecer o desconhecido.

Essa vontade de conhecer me dirigiu através das maiores descobertas da minha vida.

Tenho certeza de que essa curiosidade me levará para mais buscas e maiores revelações.

Quando eu descobri como era caminhar somente pelas minhas pernas ao invés de me utilizar das pernas e dos braços, eu vi o mundo por um novo ângulo, por um novo ponto de vista. Essa conquista em tão tenra idade me serviu de energia impulsionadora para novas tentativas em campos desconhecidos. Antes eu não sabia ser possível andar. Eu só assumia que poderia, pois via os adultos caminhando sobre suas pernas. Mas, em minha mentalidade infantil, eu não tinha como saber se conseguiria, se minhas pernas eram fortes o suficiente, se eu teria forças ou equilíbrio. É claro que, hoje em dia, com meus conhecimentos, sei que podemos sim caminhar sobre as nossas pernas pois evoluímos para assim nos locomovermos. Mas, do ponto de vista da criança, esse é um desafio imenso, e totalmente incerto.

Assim também foi quando aprendi a andar de bicicleta sem as rodinhas laterais. Eu não conseguia entender como meus colegas conseguiam andar de bicicleta de duas rodas sem caírem. Ora, os lados estavam desguarnecidos de apoio, por que não caíam?

De tanto tentar, consegui. Lembro claramente do momento mágico em que me equilibrei naquela estrutura de aço e fui deslizando no chão de concreto alguns metros à frente. O vento no rosto, a sensação de liberdade e leveza somadas à sensação de conquista finalmente alcançada… essa sensação de vitória chegou a ser tão boa quanto, ou talvez até mesmo maior que a sensação de andar de bicicleta em si. É um momento em que tudo faz sentido, do começo do caminho percorrido até a conquista em si. Tudo ficou tão claro, tão evidente. “Tudo era pra ser exatamente como foi”, pensei comigo.

“A paz invadiu o meu coração”, como já disse Gilberto Gil. Não só a paz, mas a certeza de que eu poderia explorar a vida da forma que eu quisesse e escolhesse, sabendo que aquela sensação de vitória estaria lá me esperando no fim de cada busca perseguida com sinceridade, coragem e persistência. Essa certeza, linda, clara, dourada, brilhou na minha Consciência e resplandeceu na minha face, na forma de um sorriso e de um grito dado bem alto em comemoração à essa realização, declarando abertamente que ali ocorreu um momento único na vida de alguém.

Às vezes, quando estamos em tempos difíceis, em tempos escuros, quando não mais vemos a possibilidade de atingir o “topo da montanha”, sentimos estar um tanto quanto perdidos, desesperados, em frangalhos. Pouco a pouco, a tristeza passa a ser nossa companheira, passamos a ver nosso caminho como coberto de mazelas e coisas ruins. A estrada que percorremos parece ser tortuosa, enevoada e cheia de impecilhos. Galhos quebrados, pedras, sujeira, lixo, problemas, doenças, pobreza, inimigos.

Nesses momentos de nossas vidas, pensamos profundamente em abandonar tudo. Em desistir de nossos sonhos, de nossas Vontades Verdadeiras, de nossa curiosidade e necessidade em explorar. Pensamentos atacam nossa determinação, nublando o que deveria estar mais claro que o próprio Sol, dizendo que talvez não consigamos, que somos tolos por buscar algo tão infantil, que precisamos ter nossos pés no chão ao invés de ir atrás de vontades loucas sem sentido. Essas vozes parecem soar muito sensatas, muito seguras, muito boas para nos trazer à segurança da “realidade”.

Ao notar tais pensamentos, que também me atacam e algumas vezes me vencem temporariamente, agarro-me a essas memórias de conquistas realizadas que trago em meu coração. Essas conquistas são minhas jóias preciosas. Elas me salvam desses pensamentos negros, pois me mostram que há sim a chance de se conseguir o que procura. Elas não são ilusões, elas são reais! Elas são o testemunho daquela sensação magnífica que tive. Daquela Paz que Preenche. Daquele Amor pela Vida tal qual não sinto em ocasião nenhuma. Daquela Gratidão ao Universo por estar aqui, sendo o que sou e fazendo o que faço. Agarro-me a essas memórias e a essas certezas de que glórias ainda maiores me esperam! Maiores, sim, pois, obedecendo a Lei Natural da Evolução, se eu cresço, então minhas conquistas também crescem! E minhas alegrias serão proporcionais a elas! Então, para que se agarrar a pensamentos negros, conformistas? Não! Prosseguir com o plano inicial é o que irei fazer.

“Quanto maiores as provas, maiores as conquistas!”
“Quanto maior é a montanha, mais bela é a vista do topo!”

E pensar que tudo começou com a curiosidade, com a vontade de aprender, de explorar.

Rogo ao Universo para que eu jamais deixe de possuir essa Força dentro de mim, pois sinto que enquanto a tiver, nada me faltará. O mundo será uma aventura e a vida será bela, pois cada dia será sempre único, sem que eu saiba o que acontecerá ou o que vou encontrar de belo, diferente ou interessante.

O que te mantém firme no caminho que você se propôs a seguir? Quais são suas bússolas orientadoras, que te impedem de desviar do percurso traçado?

Se junte à conversa

1 comentário

  1. Caro Tiago,

    Conheci o seu espaço hoje quando pesquisava sobre os 7 pecados capitais, e como gostei do texto que li, por curiosidade também comecei a vasculhar tudo aqui, e acabei me cadastrando! Adorei esse outro texto! Pelo que vejo foi você quem o escreveu…É tão simples e ao mesmo tempo tão belo e profundo! Para mim, a vida de tão simples que é acaba confundindo muito mesmo os que são complicados!
    Assim como você diz no texto, sigo no fluxo da vida, levando sempre essas memórias mágicas que muito me fortalecem e enchem de fé, gratidão, paz, alegria e amor!
    Continue assim e seja sempre muito feliz! Muito obrigada por compartilhar com todos o que é belo e bom!
    Paz e Luz!

    @Tiago: obrigado, Souraya. Fico feliz em receber seu carinho. Obrigado pela força! Continuarei!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: